quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

MEMÓRIAS DE JOSÉ E PILAR


Para inaugurar o ano, apresento uma aguarela que fiz sob encomenda, com a representação de José Saramago e Pilar Del Rio em Lanzarote. É mais uma homenagem a um escritor que, sem dúvida, me marcou...

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

BOAS ENTRADAS EM 2019



É com esta ilustração que é um misto de arte digital com aguarela que me despeço de 2018. Aproveito então para desejar a todos os leitores e visitantes deste blogue um excelente 2019 e que, o ano que vem vos permita continuar a sonhar, no sentido de ultrapassar novas fronteiras e traçar novos rumos de esperança. Um Bom Ano Novo para todos!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

NATAL 2018


Como é habitual, por esta altura, deixo aqui um pequeno postal para desejar a todos os leitores e visitantes deste blogue os meus votos de um Feliz Natal com muita saúde (pois sem ela nada feito), paz e amor. Que possam haver momentos inesquecíveis, dignos de figurar para sempre no livro da memória, não só nesta quadra, mas também durante o próximo ano que se avizinha a passos largos, são os meus votos...

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

ATÉ UM DIA, AMIGO...

Eu e o Jorge Magalhães, no lançamento de Cinzas da Revolta (Foto de Anabela Loureiro)
Eu, o Jorge e Dâmaso Afonso em Moura, à volta da BD , como não podia deixar de ser
Mais uma vez em Moura, eu, o Jorge e o Carlos Rico na conversa...
     É com uma profunda tristeza que deixo aqui umas linhas sobre o Jorge Magalhães, que deixou de estar entre nós, no passado sábado. Quem está na banda desenhada, conheceu o Jorge como argumentista, editor, colecionador, entusiasta ou profundo conhecedor de tudo o que à BD diz respeito. Mas eu quero recordar aqui sobretudo o grande amigo que perdi. Conheci o Jorge há muitos anos. Devia ter uns 16 ou 17 anos quando fui com um projeto, era ele editor do Mundo de Aventuras. O meu trabalho foi recusado, porque o desenho precisava de amadurecer. Mas, já nessa altura, recordei o Jorge como sendo alguém muito ponderado e construtivo, que nunca nos fechava a porta. Lembro-me que, na altura me incentivou a continuar e a melhorar certos aspectos aqui e acolá. Estava, no entanto, nesse momento muito longe de saber que ele se iria tornar um grande amigo...

     Depois, comecei a ter algumas conversas com o Jorge, quando lancei o meu primeiro álbum A Voz dos Deuses e recordo com saudade, quando me dirigi a ele com alguns trabalhos, era ele editor das Seleções BD. Lembro-me que levei algumas histórias em estilo realista e outras cómicas. Nessa altura, o Jorge deu-me força para publicar na revista alguns projectos que entretanto desenvolvi e foi nas Seleções BD - 2ª Série que saíram alguns episódios de O Que Há de Novo no Império? e O Fim da Linha, o meu remate de O Comboio Apitou Três Vezes, que ele muito acarinhou, sugerindo-me até algumas ideias para melhorar a história.

     Foi aí que a nossa amizade se cimentou e recordarei até ao fim dos meus dias as longas conversas que mantivemos nos anos seguintes, sobre os mais variados assuntos. Lembro-me, por exemplo, do dia em que o Jorge me propôs ilustrar um argumento seu para o livro Vasco Granja - Uma Vida, 1000 Imagens, e que narrava de uma forma fantasiosa o encontro de Vasco Granja com Hugo Pratt, que viria a resultar na publicação de Corto Maltese na revista Tintin. E, recordo-me do Jorge dizer que tinha escrito aquela historia propositadamente para mim, pois sabia que ia ter elementos que me iriam dar um profundo prazer explorar. E não se enganou...

     A partir desse momento, ainda desenvolvemos alguns projetos, uns que ainda ficaram completos, como a história curta de ficção científica OK Corral, que já publiquei neste blogue (aqui) e que, poderia ser o ponto de partida para vários projetos de histórias curtas, precisamente de ficção científica. Ainda chegámos a elaborar alguns que, infelizmente não se concluíram, mas que um dia destes poderei apresentar aqui no blogue. Mas as mais gratificantes memórias que guardo do Jorge Magalhães têm a ver com as nossas muitas e longas conversas sobre os mais variados assuntos e que permitiam muitas vezes assinalar a nossa paixão comum pela banda desenhada, as séries televisivas ou o cinema, para referir apenas alguns exemplos.

     Por isso, a imagem que guardarei para sempre comigo do Jorge é a de uma pessoa afável, com uns olhos a vibrarem de entusiasmo, como parte integrante de uma cabeça que funcionava sempre a mil. E, é por isso que o seu desaparecimento provocou em mim a estranha sensação de que é também um pouco de mim que se vai embora, pois tenho a certeza que tê-lo conhecido me enriqueceu como pessoa e me deixou marcas indeléveis.

     Quero, no entanto pensar que, a partir de agora, o Jorge irá cavalgar em longas pradarias, onde encontrará finalmente os mestres que muito admirou e que, também eles, já desapareceram, para ter longas e muito frutuosas conversas sobre tudo e mais alguma coisa. Quero acreditar que, depois do sofrimento que marcou os seus últimos dias, ele agora está em paz, para que, um dia, quem sabe, possamos retomar então as nossas conversas. Por isso, não me despeço dele e digo simplesmente: até um dia, meu amigo...

Fotos: Cristina Costa Amaral


Uma das várias ilustrações que fiz para um conto escrito por Jorge Magalhães

terça-feira, 20 de novembro de 2018

SEGUNDA EDIÇÃO DE "A VIAGEM DO ELEFANTE"


É com uma grande satisfação que anuncio hoje, que a adaptação para banda desenhada de A Viagem do Elefante, de José Saramago, composta por 2500 exemplares se encontra esgotada. Por isso mesmo, a Porto Editora avançou então para a publicação de uma segunda edição, que irá ser disponibilizada no mercado. Conforme se pode ver pela imagem anexa, a capa irá incluir o carimbo do Ler Mais, anunciando que é uma obra que faz parte do Plano Nacional de Leitura. Neste momento que, para mim, é de júbilo, ficam então os meus agradecimentos a todos os leitores que compraram um exemplar da primeira edição, à editora e à Fundação José Saramago pelo trabalho de divulgação, a Pilar Del Rio, pelo constante apoio e carinho, mas fundamentalmente ao génio criativo de José Saramago, pois sem a sua obra nada disto teria sido possível. Fica então a imagem daquela que será a capa da segunda edição...

terça-feira, 23 de outubro de 2018

DE NOVO COM TEX WILLER...


Na sequência do desenho que apresentei aqui na semana passada e que serviu para comemorar os 70 anos de Tex, elaborei este que foi uma encomenda que me foi pedida por alguém que gostou muito do outro. Este é então mais um exemplar de fan art, uma espécie de retrato de família com as personagens da saga, mesmo aquela que já, há muito, não habita o mundo dos vivos. A exemplo da ilustração anterior, este também se trata de um exercício feito a aguarela, utilizando uma só cor.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

PARA COMEMORAR OS 70 ANOS DE TEX...


Deixo hoje aqui um desenho que efectuei para revista do Clube do Tex, a propósito dos 70 anos da personagem. Trata-se de uma aguarela, pintada num só tom.